Home CAPA Preparando um time de solucionadores de problemas!
0

Preparando um time de solucionadores de problemas!

0
0

Edição No 41 – ABRIL de 2018


As mudanças no processo trazidas pelo Lean vêm exigindo novas capacidades das pessoas, envolvendo tanto habilidades hard (técnicas), que possibilitem a realização do trabalho padronizado com segurança, no ritmo e qualidade especificados; quanto habilidades soft (comportamentais), como atitudes proativas, trabalho em equipe e solução de problemas. Por isso, a PPE ASTA tem investido em diversas iniciativas para manter seu time alinhado com o Programa.

“No sistema Lean, não queremos apenas solucionar problemas. Queremos desenvolver solucionadores de problemas. É mais uma troca sutil de palavras que faz toda a diferença. Aprender a solucionar problemas, de maneira estruturada, é mais difícil do que parece. Frente aos desvios, todos têm a tendência de pular para ‘soluções’, sem entender o real problema e suas causas, passos fundamentais do PDCA, muito falado, mas pouco praticado”, destaca Thiago Godoi, da Engenharia.

Segundo o colega, a forma Lean de desenvolver pessoas é prioritariamente on job, por meio de um processo em cascata, de líderes desenvolvendo sua equipe através do coach para solução de problemas diários. Por isso, todos os empregados da PPE ASTA participaram de treinamento White Belt. Em abril foi finalizada essa fase e, como parte da sustentabilidade do programa, a iniciativa também foi incluída no processo de integração de novos funcionários.

“Agora, o mais importante é utilizarmos os conhecimentos adquiridos para a solução de problemas diários. Nesse sentido, foram criadas praças da qualidade, em todos os departamentos da fábrica, para aplicarmos as metodologias aprendidas”, explica Thiago. “O estilo de liderança necessário para a sustentação do sistema Lean não é o que tenta dar as respostas, mas sim o que sabe fazer as perguntas certas, transformando as pessoas em solucionadores de problemas, o que pode ser feito de maneira estruturada, por meio do processo A3”, acrescenta.

Thiago lembra, ainda, que esse processo exige uma mudança enorme dos líderes, tanto na forma como interagem com suas equipes, quanto na maneira como desdobram os objetivos e atividades, através dos mecanismos e processos de gestão da empresa. “Por isso, em abril, iniciamos o treinamento de Green Belt, com 21 colaboradores e líderes, para que possamos potencializá-los ainda mais em ferramentas Lean Six Sigma”, finaliza.